quarta-feira, 22 de junho de 2011

Números da Violência

Estava no Metro de Calgary nesse dia 22:

Neighbourhood shaken after deadly home invasion

Pois é... invadiram a casa de uma família (pai, mãe e filho) na madrugada. Quando a polícia chegou, encontraram o pai já morto e a mãe em estado grave. Foram baleados.

Mas, alguns pontos me chamaram atenção na notícia.
* O primeiro está apenas no jornal escrito. Esse foi o terceiro assassinato em Calgary esse ano. A mulher que está em estado grave provavelmente será o quarto.
* Em 2010 tivemos 14 homícidios em Calgary.
* O comentário final de um dos entrevistados no fim da reportagem: “When something happens like that, it’s not safe.”

Fiquei pensando no número: 3 assassinatos...
Isso é muito ou pouco?

Se formos ver em relação ao valor da vida humana, 1 já seria um número absurdo.
Se pensarmos nos 403 assassinatos que houveram em Fortaleza esse ano, 3 é um número baixíssimo. Fortaleza tem mais ou menos o dobro da população de Calgary, mas mesmo assim....

Sobre o comentário do cara na reportagem minha primeira reação foi: "Que ridículo! Dizer que não é seguro por causa de 3 assassinatos! Queria ver esse cara morando no Brasil-il-il".

Depois parei para pensar e me toquei o quanto estamos acostumados com a violência! Quando morre SÓ 3 a gente fica feliz! Como se 3 vidas não valessem nada! Reflexos de uma vida pregressa onde tinha que ficar vigiando o movimento pelo retrovisor enquanto esperava o sinal abrir.

Mas, na verdade, se a gente pensar que os canadenses nasceram e cresceram em um ambiente bem menos hostil e perigoso, começamos a entender a indignação das pessoas quando um crime desses acontece.

Acho ótimo que as pessoas daqui não aceitem esse tipo de violência. Faz com o que o governo se preocupe em responder as críticas e evitar que a violência aumente.
No meu caso me sinto super seguro aqui. Não ando na rua tenso e olhando para todos os lados. Não paro mais no sinal com medo. Minha preocupação com relação a violência está nos parentes e amigos que vivem no Brasil-il-il.

Mas, infelizmente por eles não podemos fazer nada a não ser torcer e rezar.

Obs: Apenas mais um dado descoberto hoje dia 23. O sujeito que morreu estava enfrentando um julgamento por um crime relativo à drogas. A polícia acha que pode ter algo a ver.

Um comentário:

Alexei disse...

No ano passado, foram mortos 5 pessoas aqui em Québec (que é bem mais que os 0 ou 1 de até 2008), mas bem menos que os quase 40 de Montréal e absurdamente menor que os mais de 1300 de Fortaleza, que é menor que Montréal.